Como podemos ter os códigos de acesso ao formulário e quem o pode submeter?
Para aceder ao formulário é necessário o código dos agrupamentos de escolas, emitido pela Direcção- Geral de Estatísticas da Educação e Ciência. Este código é do conhecimento do órgão de gestão, ao qual quem caberá a decisão de indicar a pessoa que poderá preencher e submeter o formulário.
No nosso agrupamento de Belo Horizonte já existe um Clube de Astronomia. Podemos candidatá-lo a ser Clube Ciência Viva na Escola?
O Clube Ciência Viva na Escola pode integrar clubes já existentes na escola, desde que para isso se cumpram os objetivos e requisitos previstos para integrar esta iniciativa.
Queremos candidatar-nos à iniciativa Clubes Ciência Viva na Escola mas ainda não temos o plano de trabalho e o espaço para o Clube. Podemos submeter a proposta?
A proposta pode ser submetida. Contudo, aquando do preenchimento do formulário de candidatura deverá ser fornecida toda a informação considerada relevante para a análise da candidatura, nomeadamente as características do espaço destinado ao funcionamento do Clube.
O Clube Ciência Viva pode funcionar numa escola do 1.º Ciclo de um Agrupamento?
Preferencialmente, o Clube Ciência Viva deve estar localizado na escola sede do Agrupamento (no caso dos Agrupamentos de Escola). No entanto, o espaço destinado ao funcionamento do Clube poderá localizar-se numa escola do 1º ciclo, desde que os objetivos e requisitos previstos para integrar a iniciativa Clubes Ciência Viva na Escola sejam cumpridos.
Só podemos propor um Clube por Agrupamento?
Sim. Prevê-se que se constitua apenas um Clube Ciência Viva na Escola em cada Agrupamento, uma vez que se pretende que esse clube promova a interdisciplinaridade e o trabalho colaborativo, o envolvimento da comunidade educativa e local, bem como de parceiros científicos.
Um Clube Ciência Viva pode abordar temáticas das Ciências Sociais?
Os Clubes Ciência Viva na Escola funcionam como espaços abertos de contacto com todas as áreas do conhecimento científico.
As Escolas Privadas também podem propor um Clube Ciência Viva na Escola?
Sim. Tanto as Escolas Públicas como as Escolas Privadas podem apresentar uma proposta para um Clube Ciência Viva na Escola.
Uma Associação poderá ser a entidade com a qual estabelecemos a parceria?
A Associação terá de reunir as condições para formalizar a parceria, a saber, assegurar a deslocação regular de cientistas e/ou especialistas às escolas, o envolvimento de alunos em ações de difusão de conhecimento promovidas pela associação, o acesso dos alunos a infraestuturas, instalações, laboratórios e tecnologias de ponta da instituição parceira, de forma a cumprir os objetivos definidos na Carta de Princípios.
Ainda não formalizámos contactos com nenhuma instituição de cariz científico mas já identificámos várias com as quais iremos reunir brevemente. Caso não consigamos formalizar a parceria até 8 de outubro, já não poderemos apresentar uma proposta para integrar a rede?
A candidatura pode ser apresentada apenas com a indicação das eventuais parcerias a formalizar. Essa formalização deve ocorrer com a maior brevidade possível.
Quais as vantagens de termos um Clube Ciência Viva na Escola?
Os Clubes validados pela Coordenação Nacional passarão a integrar a Rede de Clubes Ciência Viva na Escola e terão acesso a um conjunto de ações disponibilizadas pelos parceiros envolvidos (ver lista de ações na Carta de Princípios).
Que compromissos temos de assumir por ter um Clube Ciência Viva no nosso Agrupamento?
Os Clubes Ciência Viva na Escola assumem o compromisso de obedecer aos requisitos e objetivos previstos na Carta de Princípios, bem como de partilhar recursos e conhecimentos entre as entidades que integram a Rede de Clubes Ciência Viva na Escola.
Quais as principais características que deve ter o espaço onde o Clube será instalado?
O espaço para o Clube Ciência Viva deve ser adequado e devidamente identificado. As atividades do Clube podem acontecer noutros espaços do Agrupamento / Escola não Agrupada, ou numa das instituições parceiras.
Uma sala de aula pode ser o espaço do Clube?
Sim, desde que a sala tenha uma área suficiente para permitir uma clara separação do espaço destinado ao clube e do espaço destinado às aulas.
O Clube tem de abrir todos os dias?
O professor coordenador do Clube define seu modo de funcionamento, que tem que fazer parte integrante do projeto educativo da escola.
Que tipo de atividades se espera que um Clube Ciência Viva organize?
O tipo de atividades do clube está muito dependente das características da comunidade educativa. O clube deve ter um programa de ação inovador, que inclua elementos do currículo de educação formal, abordados em contextos de educação não formal, em parceria com instituições científicas e de ensino superior. As atividades têm que ser organizadas tendo em conta critérios de qualidade científica e pedagógica que promovam o entusiasmo e a motivação dos alunos através de práticas científicas em diferentes áreas temáticas. Além disso, deverá ser prevista a colaboração entre a escola e a comunidade envolvente e entre as escolas e a instituição parceira.
Há um número máximo de clubes previsto para integrarem a Rede de Clubes Ciência Viva?
Não existe um número máximo de clubes previsto para integrar a Rede.
Se estiverem dois professores da mesma escola a trabalhar no Clube Ciência Viva, quantas horas semanais podem ser atribuídas a cada professor?
Aos dois professores devem ser atribuídas, no mínimo, três horas semanais. No entanto, podem ser atribuídas mais horas, ficando esta decisão a cargo do órgão de gestão da escola.
Como podemos ter os códigos de acesso ao formulário e quem o pode submeter?
Para aceder ao formulário é necessário ter acesso ao código dos agrupamentos de escolas, emitido pela Direcção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência. Este código é do conhecimento do órgão de gestão, a quem caberá a decisão de indicar a pessoa que poderá preencher e submeter o referido formulário.
Uma escola portuguesa no estrangeiro poder integrar a Rede de Clubes Ciência Viva na Escola?
As escolas pertencentes à rede de Escolas Portuguesas no Estrangeiro podem candidatar-se a possuir um Clube Ciência Viva, desde que para isso se cumpram os objetivos e requisitos previstos para integrar esta iniciativa.